Guaxupé, domingo, 28 de fevereiro de 2021
Saúde

Vacinômetro apresenta novos dados da imunização em Minas

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021
Vacinômetro apresenta novos dados da imunização em Minas Imagem: Reprodução/SES-MG

Ferramenta disponibilizará informações sobre a vacinação de pessoas com mais de 90 anos e contará com estimativa populacional dos grupos

O Vacinômetro de Minas, que acompanha o avanço da vacinação contra a covid-19 no estado, passa, a partir desta segunda-feira, 22, a apresentar o quantitativo de doses aplicadas em idosos acima de 90 anos. Nos próximos dias também serão incluídos os dados do grupo com idade entre 80 e 89 anos. Além dessa novidade, a ferramenta apresentará o percentual de aplicação de doses a partir de estimativa populacional dos grupos prioritários com base em informações dos municípios mineiros e do Ministério da Saúde (MS).
Criado por grupo de profissionais da Sala de Situação da 
Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e lançado no fim de janeiro, o Vacinômetro é uma ferramenta do Governo de Minas para divulgar informações sobre o quantitativo de doses existentes no estado e a aplicação delas. “Temos compromisso com a transparência e esses números permitem que todos acompanhem o andamento da maior campanha de vacinação na história de Minas”, afirma o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.
Desde quando foi lançado, em 27 de janeiro desse ano, o Vacinômetro apresentou o número de doses recebidas e o quantitativo aplicado por grupo prioritário da primeira fase da vacinação (idosos e deficientes institucionalizados, indígenas aldeados, trabalhadores da saúde) em Minas.
De acordo com o tenente do 
Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), Henrique Mello, da equipe de inteligência da Sala de Situação da SES-MG, a princípio, o governo federal estimou o quantitativo para cada grupo baseado em fontes oficiais. “Porém, ao atualizarmos esses números com os municípios, percebemos diferenças. Por isso, passaremos a fazer as projeções populacionais dos grupos prioritários da vacina de acordo com o informado pelo ministério e também pelas secretarias municipais de Saúde. Assim, teremos uma estimativa ainda mais aproximada da realidade”, ressalta.
 
Pedido de reposição
De acordo com a coordenadora de Imunização da SES-MG, Josianne Gusmão, para que todas as pessoas dos grupos prioritários sejam vacinadas, “todas as vezes que houver diferença entre dados do Ministério da Saúde e os repassados pelos municípios, com o envio de quantitativo de doses menor do que o esperado, a SES-MG fará um comunicado ao Ministério da Saúde com pedido de reposição das doses”.
Para que o Vacinômetro apresente dados compatíveis entre o quantitativo de doses distribuídas e o número de vacinados, é preciso que os municípios alimentem a ferramenta diariamente por meio do Painel Vacinação Sars-Cov-2-MG, que segue a mesma lógica do Boletim Epidemiológico Covid-19. Os dados são compilados a partir das informações enviadas para a SES-MG. (Agência Minas)
 
 
 

Comente, compartilhe!