Guaxupé, domingo, 14 de julho de 2024
Painel

Painel

quinta-feira, 18 de janeiro de 2024
Painel

Saúde em crise
A Saúde Pública de Guaxupé está uma verdadeira vergonha. 
Começa pelo atendimento ruim e precário e termina nos médicos, que mal olham para os pacientes. 
Isto, é claro, quando conhecem a medicina. 
E não estão a cargo do serviço público (mesmo porque detestam), mas sim para somar salário a outros rendimentos. 
No posto central da cidade, o Pio Damião, há médico que está precisando ser exonerado a bem do serviço público, porque, além de não saber nada, de nem olhar para o paciente, não receita nada e fica no vai e vem com pedidos de exames em um outro posto da cidade. 
E, quando pedem emergência, marcam-se os examos para o mês seguinte. 
Isso é um absurdo! É um crime!
Sendo assim, é melhor não ter atendimento nenhum do que fingir que há postos na cidade...

Saúde em crise 2
Falando em atendimento nos postos de saúde da cidade, outra deficência grave é que não há atendimento a telefones. 
Se precisar de alguma informação no Posto Carloni, por exemplo, tem que ir até lá, porque não atendem telefone. É o fim do mundo, mesmo!
E políticos da cidade ainda têm coragem de dizer que aqui a saúde é de primeiro mundo. Só se for do submundo...

Cemig e falta de manutenção
A Cemig precisa olhar mais para Guaxupé, porque basta uma chuva mais forte para se ter um apagão em determinados bairros da cidade.
E, além disso, os fios estão impregnados de penduricalhos de porcarias de todos os tipos de serviços que, com um vento mais forte, arrebentam e ficam expostos no chão. 
Um transeunte desavisado que passar e pisar, corre o risco de levar choque ou morrer eletrocutado. 
Alô, Cemig! Não é só aumentar os preços das contas, não!




 

Comente, compartilhe!

Tags