Guaxupé, domingo, 16 de junho de 2024
Rodrigo Fernando Ribeiro
Rodrigo Fernando Ribeiro Psicologia e Você Rodrigo Fernando Ribeiro é psicólogo (CRP-04/26033).

A Igreja e o Circo

segunda-feira, 27 de maio de 2024
A Igreja e o Circo Foto: Screenshot

Na Igreja, o povo se reúne para professar a fé. 
 
No Circo, o povo se reúne para experimentar momentos de alegria.
 
Na Igreja, as pessoas pensam, se comovem. O Evangelho é a Boa Notícia! Uma boa notícia que nos dá alegria, nos ampara, nos conforta, nos fortalece no dia a dia.
 
No Circo, as pessoas se comovem, e pensam também. O respeitável público observa como aqueles artistas circenses acreditam no que fazem. São convictos na arte, na técnica. Eles oram. Eles têm fé. 
 
Na Igreja, o anúncio da Palavra de Deus alivia. E o alívio faz nascer a paz.
 
No Circo, as habilidades apresentadas nos fazem sentir alegria. E a alegria alivia. E o alívio nos dá a sensação de paz.
 
Igreja: alívio, alegria e paz.
 
Circo: alegria, alívio e paz.
 
Note bem... Em ambos: paz.
 
Na Igreja recordamos quando Jesus nos disse que, se não nos tornássemos semelhantes às crianças, não entraríamos no Céu.
 
No Circo, tanto os palhaços quanto a gargalhada das crianças faz despertar, no adulto, a criança que um dia foi - e que, na verdade, de muitos modos, ainda é.
 
Igreja não é Circo.
Circo não é Igreja.
 
Mas tanto na Igreja quanto no Circo, a paz é promovida. Jesus disse: "Felizes os que promovem a paz, pois serão chamados filhos de Deus." (Mateus 5, 9).
 
A alegria foi criada por Deus!
O bom humor foi criado por Deus.
Deus é Santo!
O bom humor é sinal da santidade de Deus em nós. Lembremo-nos: Nós fomos feitos à imagem e semelhança de Deus.
 
Alegria sim! Zombaria não. 
Bom humor sim! Palavrão não. 
Respeito sim! Vulgaridade não. 
 
Na Igreja, um padre italiano, que viveu no século XVI, foi considerado "O Santo da Alegria", São Filipe Néri. Nos nossos dias, também ficaram conhecidos, pelo bom humor, o Padre Léo, o Padre Chrystian Shankar, o Pastor Cláudio Duarte.
 
Então note que, estando no contexto da realidade ou no mundo da fantasia, isto é, tanto na Igreja quanto no Circo, nós podemos experimentar a nossa capacidade de pensar e sorrir, de sentir alívio e paz.
 
Paz...
 
Queremos paz.

Comente, compartilhe!