Guaxupé, sábado, 17 de abril de 2021
Política

Vereador alega ter havido “falta de educação” na inauguração do Complexo do Taboão

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021
Vereador alega ter havido “falta de educação” na inauguração do Complexo do Taboão Capitão Salgado falando na Tribuna da Câmara (Foto: Wilson Ferraz)

Ao inaugurar o Complexo, os representantes da atual administração não mencionaram os nomes de Danilo Martins e do deputado Marcelo Aro, sendo que este teria enviado verbas federais


Até mesmo pelo fato de nenhum projeto de lei ter sido votado durante a realização da segunda sessão ordinária da Câmara Municipal, na última segunda-feira, 22, a mesma se caracterizou pelos pronunciamentos dos vereadores e o do novo comandante da Cia. de Polícia Militar local.

Danilo Martins
Num discurso inflamado, o ex-presidente daquela Casa Legislativa e líder do prefeito da administração passada, vereador Danilo Martins, teceu duras e pesadas críticas em relação à atual administração.
Como já foi amplamente divulgado pela imprensa ao longo dos dois últimos anos, Danilo Martins envidou esforços junto ao deputado Marcelo Aro para que este conseguisse verbas federais para a realização das obras do complexo da ponte do Taboão.
Durante o seu pronunciamento, o vereador declarou que aquela foi “uma obra de alto custo e um sonho de Jarbinhas” e que sem o apoio do deputado nada teria sido realizado, porém, que ao inaugurar o complexo, os representantes da atual administração não teriam mencionado os nomes do vereador e de Marcelo Aro; e ainda acrescentou: “o meu nome eu não me importo que não tenham mencionado, porém foi uma falta de educação não terem reconhecido os esforços imprescindíveis do deputado, portanto, esta falta de respeito tem que ser corrigida”.
Outro tema abordado por ele foi a vacinação contra o Coronavírus; disse que “a aplicação das doses está sendo feita de forma descompassada”, e que ele já teria solicitado informações dos representantes da administração municipal a respeito do programa de vacinação.
 
Capitão Salgado
O novo comandante da 79ª Cia. da Polícia Militar, Capitão Salgado, discorrendo na tribuna popular, e fazendo uso de um telão, apresentou dados que apontam para uma grande redução da criminalidade na área de atuação da Cia, principalmente em Guaxupé.
Segundo o comandante, apesar da redução do efetivo de militares, houve uma queda de cerca de 300% na ocorrência de crimes violentos na cidade, quando se compara os dados de 2020 em relação a 2016.
A redução da criminalidade teria sido resultado do serviço de inteligência da Polícia Militar em ação conjunta com o serviço de investigação da Polícia Civil, identificando criminosos, o que permitiu ao Ministério Público ingressar com as ações penais e com os respectivos pedidos de prisões cautelares e a pronta atuação do Poder Judiciário com as expedições de prisões. Em virtude desta ação conjunta, em 2020, somente a Polícia Militar teria cumprido 289 mandados de prisão, com a consequente retirada de circulação destes marginais.
A partir do serviço de inteligência foram instaladas várias patrulhas, dentre elas as que dão proteção aos gerentes de bancos, evitando os sequestros dos mesmos; as que dão suporte às pessoas em risco de violência doméstica; as que fazem rondas noturnas em residências com maior vulnerabilidade, entre outras.
 
Grande expediente
Falando no grande expediente, o vereador Paulo Rogério Leite Ribeiro mencionou que existe um movimento a nível nacional pela volta das aulas nas escolas, porém, Guaxupé ainda não definiu a data para o retorno; que esta definição será da Secretaria Estadual de Educação.
Ari Cardoso voltou a cobrar providências da administração municipal com relação ao excesso de cachorros que perambulam pelas vias públicas e que atacam, principalmente, motociclistas.
Ele também cobrou medidas urgentes para coibir o trânsito de bicicletas sobre as calçadas, o que já teria provocado vários acidentes. Na concepção do vereador, a Guarda Municipal deveria coibir o tráfego de bicicletas nas calçadas.
Vale aqui lembrar que, por disposição da Constituição Federal, a Guarda Municipal deve se limitar a “guarda e patrulha de prédios, instalações e serviços públicos”.
Marcelo Cunha denunciou que a administração municipal estaria ajuizando ações de cobrança de IPTU sem uma prévia notificação dos inadimplentes. Nas palavras dele “esta forma de agir não leva a lugar nenhum, e o que é pior, estão bloqueando as contas destas pessoas nas instituições financeiras”. Diante disto, ele defendeu que fosse concedida uma anistia com a redução das multas e juros de tributos vencidos. (WF)

Comente, compartilhe!